X

blog

Delineando geometrias e luzes

11 / DEZ / 2014


 

Em seu quarto, num apartamento em Budapeste, o casal proprietário lançou um grande desafio: pediram à equipe do BatLab, escritório local, que adaptassem o projeto para conter sua cama acima da porta.

Dessa forma, criariam 2 andares num só ambiente, tirando vantagem do generoso pé-direito. Combinando com o mesmo peso design e função, os arquitetos Gergő Batizi-Pócsi e Péter Batizi-Pócsi atingiram um resultado estrondoso.

A localização difícil da cama fez com que explorassem a criatividade ao máximo e abrissem mão das soluções mais óbvias.

Criaram um sistema de zigue-zague, de maneira a preencher todo o cômodo. O branco total foi cortado apenas por esse grande volume, na cor amarela.

 

O quarto tornou-se uma obra de arte contemporânea. Simples, leve, marcante e completamente original. Os arquitetos desenvolveram o projeto com base na dualidade homem x mulher. De um lado, a escadaria vem suave, delicada, com lances mais largos, que duram um pouco mais a atingir o topo. Do outro, uma prática e regular escadaria metálica: o lado masculino. Os clientes amaram.

 

O que era para ser apenas um suporte para uma cama virou um programa completo: dormitório, closet, circulação, além de objeto comtemplativo.

As gavetas e armários abaixo da cama foram uma solução e uma meta, simultaneamente. 

 

Para finalizar com ainda mais charme, foi instalada uma faixa de luz percorrendo todo o volume, todo desenvolvido em mdf laqueado amarelo, tendo como suporte uma estrutura de apoio em aço.

 

Rompendo completamente com o monocromático branco, que se estende pelo resto do loft, o amarelo chega com o peso ideal, traduzindo a atitude transgressora e o perfil irreverente do casal. 

 

 

FONTE: DomusWeb.IT.