X

blog

Mercado Central - Abu Dhabi

19 / NOV / 2014


 

Como transformar um dos locais mais antigos da cidade num moderno ponto de encontro de quem mora ali?

Como mesclar artigos artesanais com itens de luxo, num mesmo espaço?

Como criar a atmosfera perfeita, a união precisa entre uma galeria ao ar livre e um centro de compras fechado?

Ou melhor: como valorizar as características arquitetônicas locais, num setor claramente dominado pela arquitetura "internacional"?

A resposta para essas e outras perguntas encontramos no projeto a seguir, do Foster+ Partners.

O Mercado Central de Abu Dhabi tem como objetivo reinventar o mercado local, estimulando as compras através da permeabilidade dos corredores e do bem-estar proporcionado pela iluminação natural, algo que em muito difere das tradicionais estratégias de um Shopping Center comum. Aqui, a ordem é criar espaços agradáveis.

Dentro do típico bazar árabe, estas distintas atividades estão reunidas em uma arquitetura bem iluminada através do jogo de cores e fontes luminosas, que mudam conforme a mudança de espaço, praças, pátios, etc.

Durante metade do ano, a temperatura e clima aqui são agradáveis, dispensando o uso de sistemas de refrigeração. Dessa forma, obtém-se um agradável espaço de passeio, que se dissolve com os espaços exteriores, tornando-se um só caminho, uma só rota.

O mercado encontra-se aberto durante todo o dia, transmitindo sensações distintas nos dois períodos. É ponto certo para reunir a população em dias laborais, como também em dias de eventos e celebrações populares.

Quando o clima torna-se quente demais, existem painéis que regulam a incidência solar, amenizando a sensação de calor. O jogo de luzes, assim, ganha uma nova força: através das aberturas pontuais, uma  malha de luz e sombras se projeta no chão e nas paredes, brincando com a trama já existente nos revestimentos do piso e nas madeiras que cercam os corredores.

As perfurações, em alguns locais, tem o formato das geometrias islâmicas. Envolvem a construção em uma fachada texturizada, que se percebe também no interior.

No pátio central, foram inseridas árvores de médio porte, que suportam as condições locais e embelezam o ambiente, tornando ainda mais agradável a permanência. Já acima do edifício, existe uma série de jardins, que dão continuidade à vegetação de Abu Dhabi.

Já acima desta base densa do mercado, um conjunto de edifícios altos se ergue, variados em altura e volumetria, contendo escritórios, apartamentos ou uma combinação de um hotel e apartamentos com serviços.

Visualmente, eles formam um conjunto com fachadas lisas e reflexivas projetadas para necessitar pouca manutenção neste ambiente desértico empoeirado. Camadas de sombreamento interno sobre as torres controlam a entrada da luz solar.

Fonte: Arch Daily Brasil