X

blog

Tem espaco pra tudo!

03 / SET / 2014


 

Quando questionados sobre o tamanho da moradia ideal, qualquer um de nós pensaria em números altos, áreas tão generosas quanto um salão de recepções. Com o declínio do conceito de “casa” e popularização dos edifícios de apartamentos, morar tornou-se uma brincadeira de encaixe: os novos lançamentos tendem a reduzir sua metragem, e o sonho da “grande vivenda” aos poucos se esvai, preocupando o novo comprador, que não têm ideia de como será possível organizar-se na moradia contemporânea. Mas não nos preocupemos: tem espaço pra tudo.

 

No final do ano passado, os arquitetos Diogo Luz e José Guilherme Carceles, do CASA 100, em São Paulo, foram agraciados por um grande desafio: transformar esse pequeno apartamento de um casal de jovens em tudo aquilo que sonharam: um lar espaçoso, funcional e que abrigasse todos os desejos dos dois, que pediam para ter no apartamento “tudo o que teriam em uma casa: sala de estar, sala de TV, escritório, cozinha com balcão de apoio, etc.”

Através de uma reforma pequena e soluções inteligentes, foi possível aos arquitetos conceberem aquilo que lhes fora pedido. Sem dúvida, o investimento em bom mobiliário, de duplo (ou triplo!) funcionamento garante o sucesso espacial. Como exemplo, temos o balcão de madeira da cozinha, que faz as vezes de apoio para preparar as refeições e de mesa de jantar, graças a dois bancos embutidos, onde cabem 4 pessoas.

Na sala, estar e TV se misturam, graças a outro móvel feito sob medida, que acomoda a televisão, mas que permite escondê-la quando não seja bem vinda, tornando o ambiente mais intimista e tranquilo, como uma sala de estar deve ser. O móvel ainda conta com um aparador, um ponto de apoio para o cômodo.

Ambientes integrados foram responsáveis amplitude à planta-baixa desse apartamento, e ganharam fortes aliados na vertical: os espaços crescem graças ao pé-direito duplo na sala, e à laje aparente na cozinha, que os arquitetos optaram por manter, ampliando em alguns centímetros a sensação de conforto. Já a escada em concreto bruto, com seu charmoso guarda-corpos em cobre dão um toque brutalista, que segundo Carceles “deve ficar ainda mais bonito com o tempo”, graças à oxidação do material.

Na cozinha, o painel preto, os armários na cor azul e a grande bancada nos apontam a delimitação e separação dos dois ambientes, o que a torna um dos cômodos mais atraentes da casa. O estar ganha humor, graças à presença de objetos pessoais, como o skate, a almofada com estampa de copo de café, a geladeirinha azul e a luminária feira com garrafa de vidro.

No piso superior, foi escolha dos moradores manter o mesmo revestimento de cimento nas paredes, para que todo o apartamento tivesse a mesma linguagem.  O peitoril de madeira sugerido pelos arquitetos atende também à função de bancada, com prateleiras embutidas que permitem ao casal trabalhar em casa e organizar seus livros, discos, etc.

 

detalhe do peitoril de madeira no primeiro pavimento e laje aparente.

 

Fonte: Estadão: Vida & Estilo http://bit.ly/1vJB3u6